Conheça leis bizarras dos Estados Unidos

6 03 2009

Em Chicago, é proibido comer num lugar que esteja pegando fogo. (Por que alguém comeria num lugar que está pegando fogo?)

No distrito de Columbia, Pensilvânia, é proibido: cantar no chuveiro, dormir num congelador, segurar um peixe por outra parte que não seja a boca, que um instrutor faça cócegas no aluno de auto escola para chamar sua atenção e caminhar de costas comendo amendoins em frente ao Barnstormers Auditorium. (Putz…)

Em Atlanta, é proibido amarrar uma girafa a um poste de luz. (Que eu faço com minha girafa de estimação no supermercado?)

Na Carolina do Norte, se um homem e uma mulher que não são casados se registram num hotel como casal, passam a ser considerados oficialmente casados. (E viva o casamento forçado!)

Em Denver, Colorado, é ilegal emprestar o aspirador de pó ao vizinho. (Nunca vi alguém que realmente faça isso.)

No Alabama, os homens não podem cuspir diante das mulheres. (Pra diminuir a umidade no chão? *Piada sem graça detected*)

No Alabama, também é proibido jogar dominó aos domingos. (E quem é que vai ficar monitorando isso?)

Também aos domingos, em Nova York, é proibido passear com um sorvete de casquinha dentro da bolsa. (E a melança que vai fazer…)

No Kentucky, a lei manda que as pessoas tomem banho pelo menos uma vez ao ano. (Não vi sentido em criar esta lei.)

Também no Kentucky, nenhuma mulher dever aparecer em traje de banho em nenhum aeroporto a não ser que seja escoltada por dois policiais ou esteja armada com um cacetete. As disposições deste decreto não serão aplicadas a mulheres que pesem menos de 90 libras (aprox. 40kg.) ou mais de 200 libras (aprox. 90 kg.), nem serão aplicadas a éguas. (Ninguém quer ver égua em traje de banho!)

Em Idaho, um homem pode ir para a cadeia se presentear a sua amada com uma caixa de bombons que pese menos de 23 quilos. (Dica número 342 do Guia para Namorados Noobs: Nunca passe suas férias com a namorada em Idaho.)

Pocatello, Idaho: Uma lei que remonta a 1912 decreta que “é proibido levar armas ocultas, a não ser que sejam exibidas”. (Que povo esperto…)

Em uma cidade do Connecticut chamada Devon, é ilegal andar para trás depois do pôr-do-sol. (Supertição???)

Na pequena cidade de Blythe, na California, você deve possuir pelo menos duas vacas para poder andar de botas de cowboy em público. (Que ridículo…)

Em Wilbur, Washington, é ilegal montar num cavalo feio. (Que preconceito…)

Em Seattle, é ilegal carregar uma arma oculta que meça mas de seis pés (aprox, 1,8 metros) de comprimento. E também é proibida a entrada de monstros nos limites urbanos. (E eu queria ir para Seattle…)

Abrir uma garrafa de refrigerante sem a supervisão de um engenheiro graduado é contra a lei na cidade de Tulsa, Oklahoma. (Nunca passou pela minha cabeça ir para Tulsa. E continuará assim.)

Em Jonesboro, Georgia, é proibido dizer “Oh, Boy!”. (A cidade deve ter passado por maus momentos com “garotos”. *Piada mais sem graça ainda detected*)

No Texas: quando dois trens chegarem juntos num cruzamento de vias, ambos devem parar completamente. E nenhum deve seguir adiante até que o outro tenha ido. (Essa lei veio da cabeça de uma loira americana.)

No Oregon, é proibido assoviar embaixo d’água. (E daí?)

Em Dacota do Norte, é proibido dormir com sapatos azuis. (Mais um superticioso.)

Em Dyersburg, Tenesse, uma garota pode ser presa se ligar para um garoto para marcar um encontro. (Sobrou pra eles…)

Em Nevada, é crime falar palavrão na presença de um morto. (Realmente, uma falta de respeito.)

Em Halethorpe, Maryland, um beijo não pode durar mais de um segundo. (Nem sei se isso pode ser chamado de beijo.)

Na Califórnia, é proibido descascar laranjas em um quarto de hotel. (Querem estimular a comer… Bom, deixa pra lá. Estou muito indecente e este blog é de classificação livre.)

Na Califórnia, na cidade de Chico, foi estipulada uma multa de US$ 550,00 para quem detonasse uma bomba nuclear dentro de seu território. (Baratin…)

Jim Kaster, deputado no Texas criou uma lei, onde cada bandido deveria ser obrigado a avisar as suas futuras vítimas, com antecedência de 24 horas, sobre o crime que eles iriam cometer. (E claro que todo mundo obedeceu a lei, né?)

No Tenesee, é proibido praticar caçaesportiva sobre qualquer veículo, exceto se estiver caçando baleias. (Só pra constar, Tenesse não possui litoral e a praia mais próxima fica a 500km de distância.)

Em Massachusets é proibido molestar beija-flores. (Por isso as notícias sobre beija-flores sumiram dos jornais.)

Em Normal, Oklahoma é ilegal fazer careta para um cachorro. (Pois é. E deve haver um guarda em cada esquina pra ver.)

Nova Jersey, é multado quem toma sopa em local público fazendo barulho. (O som é insuportável…)

No estado de Kansas é proíbido servir sorvete com torta de cereja. (Bem específico…)

Em Baldwin Park, não se pode andar de bicicleta dentro de piscinas. (Outra lei unútil.)

Em Helena, Montana, é proibido que uma mulher dance em cima da mesa de um saloon se sua roupa pesar menos de 2 quilos. (…)

Em Hood River, OR, é proibido fazer malabarismo sem uma carteira de malabarista. (Pra viver nos States, você deve ter uma coleção de carteiras.)

Em Waterloo, NE, barbeiros não podem comer cebola das 7h até as 19h. (Claro. E o bafon?)

Já em South Bend, IN, é contra a lei macacos fumarem. (Ainda bem. Não suporto cheiro de cigarro.)

Sarasota, FL: É proibido cantar usando um bikini amarelo. (Só tirar…)

Em Ventura, Califórnia, cães e gatos precisam de licença pública para fazer sexo na rua. (P[][]a m[][][]a!!!)

Em Couer d’Alene, Idaho, se um policial perceber que um casal está… bem, er… vocês sabem… dentro de um carro, ele deve buzinar três vezes e esperar 2 minutos antes de se aproximar do veículo. (Acho que há uma razão clara pra isso.)

New Hampshire: Proibido bater os pés ou mover a cabeça ou de qualquer forma seguir o ritmo da música numa taberna, restaurante ou cafetería. (Quem quer viajar para New Hampshire?)

Kansas City, Missouri: Os menores de idade não podem comprar pistolas de brinquedo; no entanto podem comprar as reais. (Estimulando o banditismo.)

Corning, Iowa: É considerado um delito que um homem peça a uma mulher que entre em seu carro. (Para criminosos, não vai fazer diferença. Mas, nem se for pra dar uma carona?)

Ohio: Ninguém pode ser preso em 4 de julho e nem no domingo. (Os bandidos têm seu dia.)

Ohio, de novo: as mulheres são proibidas de usarem sapatos de couro que permita aos homens verem suas roupas íntimas através do reflexo. (Isso é sacanagem, cara.)

Ohio, outra vez: É proibido dar mais de 100 voltas na cidade. (É idiotice continuar com isso. Vou por um fim nesse post.)

Fontes: Blog 15 Minutos e Dois Cliques.





MadTV – Videos

3 03 2009

Os videos abaixo são do programa humorístico americano MadTV. São paródias de séries e clipes, e histórias muito engraçadas.

Vale a pena conferir. O programa é fodástico!







Para ver mais videos do programa, clique aqui.





Análise de God of War (PS2)

27 02 2009

Recentemente, joguei God of War, para o console PlayStation 2, baseado na mitologia grega. Eis minha análise:

Você inicia o jogo sem conhecer o protagonista. Sem saber a razão de estar ali. A cada momento do jogo, você conhece um pouco mais a respeito do protagonista (o que é necessário, afinal, pra que você vai matando caras sem motivo?).

É contada a história o general espartano Kratos, que faz um pacto com Ares (deus da guerra) durante a luta contra os bárbaros. Ele daria sua alma ao deus em troca da morte de seus inimigos. Com isso, Kratos adquiriu poder. Porém, anos depois, ele descobriria o custo de tudo isso… Então, jurou vingança eterna contra o deus da guerra. Então, entra a questão: como um humano pode matar um deus?

Os gráficos são bem detalhados. Notam-se alguns serrilhados, mas nada absurdo. Os cenários são extensos e bem diversificados (e não fica aquela paisagem cansativa). As animações (me refiro aos pequenos filmes que contam as histórias) são maravilhosas, mas acaba não combinando muito com o jogo (por serem perfeitos demais).

A respeito som, nem precisa escrever, mas vou escrever assim mesmo: perfeito! Com dublagem ótima e músicas de fundo bem selecionadas. (*w*)

A violência ganha destaque: cabeças decepadas, pernas voando e sangue jorrando. Não é de chocar tanto uma pessoa, mas acaba tornando o jogo divertido. Além disso, o jogo contém algo incomum: insinuação de sexo e nudez.

O sistema de batalha é ótimo, com uma variedade de golpes (até fáceis de realizar). Ao jogar, me lembrei de Prince of Persia (principalmente pelos quebra-cabeças).

Senti falta do controle de câmera (pois, no jogo, ela é automática) e de uma visão em primeira pessoa. Atrapalha um pouco em alguns quebra-cabeças. Mas, na maioria dos combates, isso não é nenhum problema.

O jogo contém um grande número de enigmas (bem elaborados, por sinal) e batalhas. Porém, senti a falta de chefes. O que saciou um pouco de minha vontade no meio do jogo foi o minotauro gigante. (Aliás, me lembrei dos chefes de Donkey Kong nessa parte.)

Concluindo, o jogo é ótimo, mas tem lá seus pequenos defeitos. Agora, estou começando a jogar God of War 2 e também estou achando fodástico.

E para tornar esse post ainda maior… Parece que terá também o filme de God of War. Brett Ratner, diretor de X-Men 3 e Hora do Rush, dirigirá o filme. Especula-se que Djimon Hounsou (Gladiador) fará o papel de Kratos, o que seria estranho por motivos óbvios.

Você já jogou God of War? O que achou? Quem você acha que deveria fazer o papel de Kratos no filme? Comente.





Company Man, um dos episódios mais fodásticos de Heroes

26 02 2009

Hoje eu estava revendo a primeira temporada da série Heroes, e assisti um dos episódios mais fodásticos da série, Company Man, escrita por Bryan Fuller. Tem spoiler demais aqui, viu?

O episódio se concentra somente no que acontece ali, com os Bennet (o que foi uma boa escolha, para manter a emoção). Matt e Ted invadem a casa do Sr. Bennet procurando por respostas, e fazem a família de refém.

Enquanto isso, segredos são revelados em flashback, que mostram detalhes de como atuou na Primatech. Antes de ter o haitiano como parceiro, trabalhava com Claude (o homem invisível, lembra?).

Foi mostrado, também, que um dos chefes da companhia é Kaito Nakamura, e foi ele quem entregou ao Sr. Bennet a responsabilidade de criar a Claire. Com o tempo, acabou se apegando a ela, e tentou escondê-la de seu chefe por anos, mostrando que o Sr. Bennet não é um vilão.

Bateu uma saudade do que Heroes era antigamente (vou até assistir Five Years Gone). Pena que veio perdendo a qualidade com o tempo. O que é animador, para muita gente, é que Bryan Fuller retornou a Heroes, e logo poderemos ver o resultado de seu trabalho (a partir do episódio 19 da terceira temporada). Seus planos são de voltar a focar nos personagens, pois foi como tudo começou: muito claro, como metáforas do quotidiano de um super-herói.

Eu estou animado sim com a volta do roteirista. Uma série bem recente dele foi Pushing Daises, que aliás, é muito boa (apesar de ser bem colorida). Eu estava acompanhando os episódios na Warner Channel e gostei muito. Pena que foi cancelada tão cedo, já na segunda temporada.

Espero que o trabalho de Bryan em Heroes tenha bons resultados. E parece que ele está notando bem as falhas da série. Tomara que ele consiga. Inxalá!





Ganhadores do Oscar

23 02 2009

Confira todos os vencedores da 81ª edição de entrega do Oscar:

Melhor Filme
Quem Quer Ser um Milionário?

Melhor Diretor
Danny Boyle, de Quem Quer Ser um Milionário?

Melhor Ator
Sean Penn, de Milk – A Voz da Igualdade

Melhor Atriz
Kate Winslet, de O Leitor

Melhor Ator Coadjuvante
Heath Ledger, de Batman – O Cavaleiro das Trevas

Melhor Atriz Coadjuvante
Penelope Cruz, de Vicky Cristina Barcelona

Melhor Roteiro Original
Dustin Lance Black, de Milk – A Voz da Igualdade

Melhor Roteiro Adaptado
Simon Beaufoy, de Quem Quer Ser um Milionário?

Melhor Filme Estrangeiro
Departures, de Kundo Koyama

Melhor Animação
Wall-E, de Andrew Stanton

Melhor Fotografia
Anthony Dod Mantle, de Quem Quer Ser um Milionário?

Melhor Direção de Arte
O Curioso Caso de Benjamin Button

Melhor Figurino
A Duquesa

Melhor Som
Batman – O Cavaleiro das Trevas

Melhor Efeitos Sonoros
Quem Quer Ser um Milionário?

Melhor Montagem
Quem Quer Ser um Milionário?

Melhor Efeitos Visuais
O Curioso Caso de Benjamin Button

Melhor Maquiagem
O Curioso Caso de Benjamin Button

Melhor Trilha Sonora
Quem Quer Ser um Milionário?

Melhor Canção
Jai Ho, de Quem Quer Ser um Milionário?

Melhor Curtametragem (animação)
La Maison em Petits, de Kunio Kato

Melhor Curtametragem
Toyland, de Jochen Alexander

Melhor Curtametragem (documentário)
Smile Pinki

Melhor Documentário em Longametragem
O Equilibrista, de James Marsh

Eu estava acompnahando ontem, e não acreditei que, depois de tudo, O Curioso Caso de benjamim Button ainda perdeu o premio de Melhor Filme. Wall-E ganhou um prêmio merecido. E, como esperado, o Heath Ledger ganhou o premio de Ator Coadjuvante.

Quanto a você? Concorda com a escolha dos vencedores? Quem você gostaria que tivesse ganhado? Comente.





Simpsons de sofá novo!

22 02 2009

No dia 15 de fevereiro, o seriado “Os Simpsons” ganhou uma nova abertura, a primeira mudança desde que a animação entrou no ar, em 1989. A nova vinheta, que por enquanto só estreou na TV norte-americana, marca a primeira exibição da série em alta definição.

Você pode conferir a nova vinheta de abertura no video abaixo:

Percebe-se que a estrutura da história é mesma, com a adição de alguns personagens diferentes no caminho da família durante a saga da volta para casa. Nota-se também, quese tornou mais demorada.

E claro, a clássica luta da família pelo seu lugar no sofá não podia ficar de fora. Só achei exagerado, pois fez a vinheta ficar muito longa. Espero que, em cada episódio, essa caçada pelo sofá mude, como também era antigamente.

E você? O que achou dessa novidade dos Simpsons? Comente.





Quem vai ganhar Oscar de Melhor Filme, Diretor e Ator Coadjuvante?

21 02 2009

Melhor filme

A disputa deve ficar entre “O Curioso Caso de Benjamin Button” e “Quem Quer Ser um Milionário?”, representando respectivamente a grande produção de estúdio, repleta de astros, que Hollywood ama com sua cabeça – e sua carteira e a produção independente pequena, fora do radar, que Hollywood ama com seu coração.

“Frost/Nixon” tem uma escala pequena demais para este prêmio, “Milk – A Voz da Igualdade” é considerado mais uma exibição de interpretação do que um filme brilhante e “O Leitor” perderá votos dos fãs de “Foi Apenas um Sonho”, pois o consideram o segundo melhor filme de Kate Winslet no ano.

Provavelmente “Benjamin Button” levará o prêmio. “Quem Quer Ser um Milionário?” é caloroso, mas a Academia não vai querer encorajar outros cineastas a terceirizarem suas produções para a Índia, de custos mais baixos.

Melhor diretor

Hollywood está cheia de gente que adora o talento narrativo e visual de David Fincher, mas detesta sua inclinação por temas sombrios e radicais como “Alien 3” (1992), “Seven – Os Sete Crimes Capitais” (1995) e “Clube da Luta” (1999). “O Curioso Caso de Benjamin Button” é o filme de Fincher pelo qual todos esperavam e ele lhe renderá um Oscar. Seu maior adversário é Danny Boyle, de “Quem Quer Ser um Milionário?”, mas os melhores filmes de Boyle foram feitos fora de Hollywood, de forma que ele carece do eleitorado de Fincher.

Ron Howard, de “Frost/Nixon”, é muito querido e apreciado por seu talento em produzir filmes, mas seu talento como diretor não é universalmente admirado, de forma que o Oscar por “Uma Mente Brilhante” (2001) parece suficiente para a maioria das pessoas. Gus Van Sant também tem grande apreço pelo estranho e toques de autopiedade, apesar de tê-los atenuado em “Milk – A Voz da Igualdade”, e o geralmente respeitado Stephen Daldry sofre com o fato de “O Leitor” não ter sido muito visto.

Melhor ator coadjuvante

Após sua assustadora interpretação como o Coringa em “Batman – O Cavaleiro das Trevas”, a única coisa entre Heath Ledger e o Oscar é, ironicamente, a mesma coisa que o torna um grande favorito: ele está morto. Hollywood gosta de homenagear os astros que partiram, mas prefere reservar o Oscar para pessoas cujas carreiras serão beneficiadas pelo empurrão.

Se a lógica prevalecer, este é o ano de Josh Brolin. Sua atuação como o supervisor Dan White em “Milk – A Voz da Igualdade” consegue fazer o homem que atirou em Harvey Milk e no prefeito de San Francisco, George Moscone, parecer uma figura triste e até mesmo simpática, e seu trabalho talentoso em “Onde os Fracos Não Têm Vez” (2007) e “W.” (2008) também não prejudica.

Michael Shannon é um novato “feliz apenas por ter sido indicado”. A vitória de Philip Seymour Hoffman como melhor ator por “Capote” (2005) ainda é muito recente e o trabalho humorístico de Robert Downey Jr. em “Trovão Tropical” utiliza muito pouco do talento formidável do ator.

Dito tudo isso, a Academia não tem outra forma substancial de homenagear o filme de maior bilheteria do ano, “Batman – O Cavaleiro das Trevas”, e Ledger se tornará apenas o segundo ganhador póstumo de um Oscar de interpretação.

Fonte: Uol Cinema